10 dicas infalíveis para emagrecer sem Dietas

Como Perder peso sem dieta? Sim, E estas são as chaves.

Se você está cansado de passar fome, se não quiser renunciar ao chocolate, se você não quer sobrecarregar o seu corpo de proteínas, siga os conselhos que lhe damos e verá como a balança te sorri. Basta adicionar em seu dia-a-dia os pequenos segredos que compartilhamos contigo.

1) Comer mais

Sim, você leu certo. O que seu metabolismo precisa para se manter ativo é que não se ponha em “modo restritivo”, quanto mais restrito de alimentos, mais reterá o pouco que lhe da. SIM. Faça cinco refeições ao dia, que começam com um bom café, dois lanches saudáveis, uma refeição inteligente (em função da atividade física que vai fazer depois) e um jantar leve. Cada digestão gasta energia, assim que se controla as quantidades, o seu corpo vai começar a queimar mais calorias. NÃO. Se pular refeições, você só conseguirá ir acumulando fome, diminuindo o seu metabolismo e aumentando o efeito rebote.

2) Café de rainha

Os nutricionistas não deixam de insistir na importância da primeira refeição do dia, que é a que inicia o metabolismo, o que te dá energia e que te ajuda a regular o apetite até o almoço. De tudo. O café deve conter carboidratos saudáveis (pão, cereais ou biscoitos integrais e melhor biológicos, sem açúcares ou gorduras adicionados); suco natural ou fruta fresca (melhor no começo para fazer melhor a digestão); um leite com sabor ou vegetal (se você tem intolerância à lactose ou quiser reduzir ainda mais as calorias), café ou chá verde (sua primeira dose de antioxidantes); proteínas saudáveis (presunto ibérico, peru, ovo) para tirar a fome; alguma gordura saudável (use azeite de oliva virgem!) e algo doce, se você gosta muito (é o melhor momento para levá-lo, tem o dia todo para queimá-lo), como geleia sem adição de açúcar.

3) Comer entre horas

Além de ajudar a manter o metabolismo ativo e consumindo energia, é a única forma de controlar o apetite e não chegar com uma fome de lobo para o almoço ou para o jantar. É claro que esse lanche deve ser saudável. Psicologicamente, será uma “descarga” de endorfinas poder comer quando tiver fome. SIM. Frutos secos naturais, sem brindar, como nozes, castanhas de caju, amêndoas ou sementes de girassol; uma peça de fruta fresca ou um punhado de frutos vermelhos (segunda ração antioxidante); um iogurte sabor; uma panqueca de arroz inflado; uma lata de atum ao natural ou fiambre com baixo teor de gordura; um par de bolachas de aveia ou um par de onças de chocolate preto se tiver um ataque de doce.

4) Não pare com os carboidratos

As leguminosas, os cereais, o pão ou massa integral não são os culpados de seus quilos a mais. Seus inimigos são os doces industriais, o pão de forma, os salgadinhos (afastar-se da máquina do trabalho), os cereais açucarados e alimentos refinados. Esse tipo de carboidratos de digestão rápida são os que comem ainda mais a sua IG, isto é o seu índice glicêmico ou nível de insulina no sangue. SIM. Tome sempre carboidratos no café da manhã e comer até meio-dia (um prato de massa, arroz ou legumes), se pela tarde for fazer exercício. Coma legumes, pelo menos, três vezes na semana (sua fibra é fantástica para os seus intestinos e perde a fome por horas) e o resto de carboidratos melhor integrais, já que vão lentamente para a corrente sanguínea, não produzem picos de insulina e não acumulam em forma de gordura, como os refinados. NÃO. Os coma à noite. Tudo o que vier embalagem e tenha pinta de fast food, esqueça.

5) Descubra o açúcar escondido

Você come pouco, tenta ser saudável e ainda assim você não consegue perder peso? A classe pode estar sobre o açúcar branco, um produto químico que não fornece nenhum nutriente ao organismo e sim muitas calorias. Você não toma açúcar? Pode ser, é que você adiciona ao café, ou esteja tomando-o através do pão de forma, verduras, legumes embaladas, as sopas ou purês de tetrabrick, presunto, salmão fumado, os iogurtes, os alimentos pré-cozinhados… você só tem que começar a ler os rótulos do que compras para levar as mãos à cabeça e dar conta da quantidade de açúcar que ingere sem querer. Menos energia. Todo esse açúcar é o que provoca picos de insulina, que sempre tenha fome e que esteja de baixa energia.

6) Eu quero doce!

De acordo, mas seja inteligente. Se você tem uma vontade irresistível de comer algo doce, que seja um chocolate, uma panqueca de arroz inflado, um doce caseiro, um par de bolachas integrais sem açúcar branco, um iogurte com xarope de Agave, ou uma peça de fruta. Mas se você é capaz, aguarde alguns minutos e, em vez de comer doce, toma algo salgado e mais nutritivo, por exemplo, um pequeno sanduíche de atum ou de presunto ibérico, uma omelete ou um punhado de frutos secos. Vai saciar a fome (comendo doce vai querer mais doce em pouco tempo), eles te darão menos calorias e mais nutrientes. O importante é fugir da “roda do açúcar” e comer alimentos “reais”.

7) Quando e como?

Como eu já tinha dito antes, muitas vezes, não são os alimentos em si os que te engordam, mas a forma e o momento em que os comes. Por exemplo, os carboidratos são recomendados pela manhã ou ao meio dia, se depois você vai fazer um esforço físico, mas não à noite, quando se acumula durante o sono. Para o jantar melhor as proteínas que são muito mais leves, acima de tudo, se você fizer exercício, já que alimentam os músculos. Também é importante combinar bem os alimentos: massa e proteínas sempre “casam” com legumes, mas não vão muito bem juntas, já que dão como resultado pratos muito calóricos e difíceis de digerir. A forma de cozinhar os alimentos também é fundamental: melhor frescos, ao vapor, no forno ou grelhado.

8) Seja o seu próprio chefe

Viva a moda de tupper e leve a comida até o escritório, assim você terá a segurança de saber o que esta comendo. Fora de casa, o “menu”, é difícil saber o óleo usado para fritar, que os alimentos são frescos ou que as gorduras são insaturadas. Além disso, é fácil cair na tentação de comer molhos, pães e sobremesas doces. Compra e cozinha. Descubra o prazer de ir ao mercado e de descobrir alimentos não refinados nos supermercados biológicos. Cozinhar também pode ser um pouco uma atividade relaxante e, acima de tudo, você pode controlar as quantidades, os ingredientes e a preparação. Fora de casa. Se você não tem mais opção e tem que comer em um restaurante, escolha pratos cujos ingredientes sejam (peixe ou carne grelhada, por exemplo), foge de molhos e de sobremesa, beba sempre água.

9) Cuide dos seus músculos

São os melhores aliados de seu metabolismo. Ter, na forma de sua massa muscular se constituirá queimar mais calorias em repouso, já que o músculo consome muita energia. Também é a melhor garantia para não sofrer o temido “efeito sanfona” se você faz dieta e quer manter o seu peso estável. Cardio + tonificação. Esta é a melhor combinação para perder peso, o exercício cardiovascular não é suficiente, por que não se mata a fazer spinning e entra mais nas aulas de body pump, yoga ou na academia. Além disso, manter um bom tônus muscular é o que fará com que seu corpo se mantenha jovem e tenha um aspecto atlético, com todas as suas curvas, e sem flacidez.

10) Mexa-se mais

Você já sabe que o exercício físico é um grande aliado para manter o peso e não ter que fazer dieta. Mas o esporte não se faz só na academia ou na pista de corrida. Se você adicionar atividade em seu dia-a-dia, sobretudo em certos momentos, não deixará de consumir calorias. Ações ativas. Deixar o carro e ir a pé ou de metrô para o trabalho (é um magnífico ginásio), subir as escadas em vez de usar o elevador (se subiu os degraus de dois em dois tonificarás suas nádegas), dar um passeio, depois de comer, instalar uma máquina elíptica em casa, aderir a moda do bicing, jogar bola com seus filhos, fazer amor… tudo soma a atividade física e da subtração calorias no final do dia.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Suplementos de Parceiros: Quitoplan - Colastrina - Feminyx - Revital - Lectus | © 10 Dietas Slim 2017.